Mãezinhas
  •  

    Barrigudinhas

  •  

    Mãezinhas

  •  

    Pequenos

  •  

    Dicas

  •  

    Família

  •  

    Festas

    • 2

      Mãezinhas

      Criança precisa de amor!

      18/07/2016 POR Bruna Brenneisen

      Certa vez li uma frase que falava sobre o quanto nossas mães estavam certas ao beijarem nossos machucados quando éramos crianças, pois o amor sempre foi e sempre será o melhor remédio para curar todas as coisas, e não há quem me faça desacreditar dessa verdade.

      Nada nesse mundo é capaz de me encantar mais do que a beleza da pureza de uma criança. Quisera que todo adulto crescesse e continuasse com ela! Certamente resolveríamos todos os problemas da humanidade.

      Os bebês e as crianças vivem da simplicidade da sua existência, que na busca inconsciente pela sua própria felicidade, não prejudicam a vida de ninguém. Não por maldade, pois o significado dessa palavra é desconhecido para elas.

      Me preocupa e me entristece o modo com o qual a humanidade trata as crianças: como se fossem mini-adultos. Não, elas não são! Tente analisar com um pouco de atenção o relaciomento entre adultos e crianças a sua volta, na rua, na padaria, no supermercado, em qualquer lugar. Se a criança faz algo "errado", e entenda por "errado" coisas como: falar alto, falar alguma coisa que não deve, correr, pegar alguma coisa da prateleira do supermercado, sair de perto dos pais sem avisar e tantas outros exemplos que você mesmo perceberá se fazer essa análise. Geralmente são coisas pequenas, que poderiam e deveriam ser resolvidas de forma pacífica, como você resolveria um problema se ele fosse com um adulto. Muito provavelmente você não sairia dando puxões da orelha, beliscões nos braços, tapas na cabeça e nas mãos dessas pessoas. Agora com as crianças, aparentemente, todas as coisas podem ser resolvidas dessa forma, com estupidez, arrogância, ignorância. Para além das agressões físicas ainda temos as verbais, nas quais as crianças são chingadas e ameaçadas. E não me refiro só a criança de 10, 11 anos... Falo de bebês, de crianças com 1, 2, 3 anos. Perceba você mesmo!

      Não quero parecer a "mãe perfeita" porque já falei em outras oportunidades que tenho plena consciência que não sou. Também fico nervosa, também me extresso, também perco a paciência. Nesses momentos, é preciso respirar fundo, uma, duas, três, quantas vezes for preciso. Situação nenhuma se resolve se estivermos com os nervos a flor da pele.

      A impaciência dos adultos é sem limite. Queremos que as crianças nasçam sabendo de tudo: o que fazer, como se comportar, o que dizer ou não dizer. E se já tivermos 'ensinado' algumas dessas coisas a elas anteriormente, e ela tornar a descumprir então... Nos achamos com motivos suficientes pra partir pra grosseria. Rotulamos nossas crianças o tempo inteiro: são difíceis, impulsiveis! Não. Elas não são assim, elas estão assim. Ser é diferente de estar, pois estar é temporário, passageiro.

      Trago comigo a frase que diz que "Criança difícil não existe, difícil é ser criança nesse mundo de gente ocupada, cansada, sem paciência e com pressa." Carla Ferro. Estamos estressados com a correria do dia-a-dia, exaustos das nossa rotina cheia de compromissos, limitados por milhares de afazeres que nos desagradam. Estamos vivendo nos nossos próprios limites, e as crianças são as principais afetadas nisso tudo. Nos falta tempo, carinho, paciência, amor. Nos falta enxergar o quão pequenas elas são, o quanto nos amam, admiram e se espelham em nós, o quanto não fazem as coisas só para "atazanar nossa vida" como dizemos muitas vezes.

      Impor limites, educar, ensinar sobre a vida exige sim cobranças e firmeza, e em hipótese alguma para que ambas existam é preciso deixar o amor de lado.

      Enfim, a intenção do post de hoje não era falar sobre agressões físicas e verbais propriamente ditas, sobre elas falei recentemente em outro post que você pode conferir cliquando aqui. No texto de hoje o foco é a falta de paciência dos adultos, que muitas vezes insistem em preservar um pensamento retrógrado que defende a palmada como solução dos problemas, e que na maioria das vezes não considera os beliscões, tapinhas nas pequenas mãos e puxões de cabelo como agressões. São contra o espancamento, mas desconsideram os "pequenos" gestos... Não se dão conta de que o tempo inteiro acabam subistuindo ações pacíficas por ações agressivas porque simplesmente é mais rápido e conivente para si próprio. Agarrados na desculpa de que "agredir" é necessário, não percebem que na verdade, essa é a solução mais rápida, que exige menos esforço. Respirar fundo, esperar uma criança se acalmar e depois conversar com ela sobre o assunto em questão exige muito dos adultos, que ultimamente estão muito sem tempo para coisas desse tipo.

      AMOR É SEMPRE A MELHOR SOLUÇÃO. Pras pequenas e grandes coisas!

      Não vamos permitir que a nossa vida corrida e cheia de afazeres, tire de nós a força do diálogo e do afeto com aqueles que mais nos amam nesse mundo!

      Criança precisa de amor!

      A mãezinha

      Bruna Brenneisen

      Publicitária, 23 anos, mãe da Clarinha e do Francisco, e idealizadora do projeto Mãezinhas.com

    Comente com o facebook
  •  
  •  
  •  
  • Bruna Brenneisen
     
     
    Encontro Mãezinhas 2017 - Com Super Nanny
     
     

    MAIS LIDAS

    FOLLOW @BLOGMAEZINHAS
       
    https://api.instagram.com/v1/users/2234105776/media/recent/?access_token=2234105776.1677ed0.2dda7fa43df54a1193afd8bf7127e7c7&count=12
  • Sabe aquele tipo de casal que você fala: “-Mano, eu boto muita fé neles!”!? É esse casal da foto que casou ontem. Costumo dizer que pra um casamento ser pra sempre nos dias atuais, com tantas possibilidades de desistir pelo caminho sendo cada vez mais facilmente oferecidas, somente é possível tendo Deus no meio, porque daí o casamento passa a ser vivido em sua totalidade. Sabemos que nos casamos não só com a figura do no nosso companheiro (a), é um laço com Deus, e é eterno. Esse casal aqui tem Deus no meio, início e final. Inspiram espera, renúncia, persistência e alegria pra viverem tudo isso! Carol, Mú, vocês costumam falar que somos inspiração pra vocês, preciso dizer aqui que vocês nem sabe o quanto também são inspiração pra gente, daquele tipo que faz pensar: “-Tomara que meus filhos sejam como eles!” Parabéns por ontem e por toda história de vocês. Estaremos aqui pro que der e vier! Amo vocês! ❤️ #ogrinhosday
  • Só eu que tenho vontade de esmagar demais!?
  • Dia de sentir Deus em todos os lugares. Até brincando aos sons dos passarinhos! ❤️
  • Aqui está o meu coração! ❤️ #família
  • O Rio de Janeiro continua lindo [...]
  • Alguém falou “diversão!?”
  • Mais uma viagem deliciosa começou. Dias pra ficar pertinho, colado, praticamente grudado, porque se essa não é a parte mais deliciosa de uma viagem em família, eu não sei qual é! ❤️ #família #amormaior
  • 5 anos atrás iniciava um novo ciclo que escreveria toda a história da minha vida dali em diante. 
Como diz a poeta: “Tú é o ser mais bonito que eu tive a sorte de conhecer!” Te amo @soudarlan ❤️
  • Inspirados e revigorados para dar e ser o melhor que pudermos naquilo que amamos. Trabalhar pra nós é uma missão, uma forma de ser feliz, fazer pessoas felizes e um mundo melhor. (Fotos RD 2018 e RD 2017) ❤️
  • Minha mocinha! ❤️ Minha parte!
  • Meu mocinho! ❤️ Minha parte!
  • Parece que foi ontem mesmo que eu pedia incessantemente a minha mãe, que me deixasse dormir na casa da minha prima Táta. Eram os dias mais esperados da minha infância! Alguns aninhos mais tarde chegou a hora das nossas filhas fazerem a mesma coisa. Emocionada estou, apenas isso. ❤️
Duas Clarinhas lindas que mais parecem irmãs do que primas! 😝
  • Bruna

    Brenneisen

    QUEM É ELA?

    Publicitária, 24 anos, mãe da Clarinha e do Francisco.

    É casada com Darlan, um papai designer e empreendedor muito dedicado, que não poupou esforços para dar vida a este grande projeto, chamado mãezinhas. Apaixonada pelas palavras escritas, criou o blog para compartilhar das experiências maternas com outras futuras e atuais mamães. Seu maior sonho sempre foi ser mãe, e torná-lo real dia após dia, torna-se uma grande e maravilhosa aventura da vida real, encarada corajosamente por tantas e tantas mulheres pelo mundo a fora.

  •  
  •  
  •  
  •  
    Copyright © 2018. Mãezinhas Todos os direitos reservados.
    Mãezinhas