Mãezinhas
  •  

    Barrigudinhas

  •  

    Mãezinhas

  •  

    Pequenos

  •  

    Dicas

  •  

    Família

  •  

    Festas

    • 1

      Mãezinhas

      Desabafo sincerão e confuso

      09/11/2017 POR Bruna Brenneisen

      Não porque eu não soube como escrever ou como me expressar, mas porque eu nem ao mesmo sei o que venho sentindo nessas últimas semanas.

      Dá pra ter um blog e não ser blogueira? Talvez essa pergunta não faça sentido. Possivelmente a resposta até venha a ser negativa, porém, se partimos do princípio que dá pra ter um filho e não ser mãe ou pai, então, a resposta pode ser: “claro”. Inclusive, tem uma frase que usei no meu discurso da formatura em homenagem aos pais, que diz: 

      “Parir não faz da mulher mãe, 
      e doar material genético 
      não torna o homem pai, mas sim, 
      o amor que corrige e orienta no caminho do bem propiciando 
      auto-estima e segurança 
      na formação daquele 
      que trazemos e por quem somos 
      responsáveis neste mundo.” 
      Monicka Christi

      Partindo dessa definição eu gostaria de me abster do paradigma a mim imposto que me define como “blogueira”já que sou autora de um blog. Isso pelo peso que esse significado carrega nos dias de hoje. Eu simplesmente amo e acompanho vários blogs. Entretanto, na minha realidade, ser definida assim me aflige. Calma que eu explico.

      São milhares os“influenciadores digitais”espalhados pelo mundo a fora. Com essa forte eminência dos produtores de conteúdo digital, está claro que essa pode ser sim uma profissão, e se alguém em pleno século 21 não enxerga dessa forma, sinto muito. Provavelmente seu conceito para a palavra “trabalho” está inadequada. Digo mais, essa certamente é a profissão do século! Acho incrível! Ganhar dinheiro, fazendo o que se gosta e levando um conteúdo positivo para as pessoas. - A parte do ganhar dinheiro fazendo o que se gosta não deveria ser surpresa pra ninguém, deveria mesmo ser uma regra pra toda profissão não é mesmo? - Mas, continuando, eu não estou aqui pra entregar resultados pra ninguém! Meu foco aqui não é ganhar dinheiro, fazer publicidade, ou receber presentes.

      Sempre soube muito bem aonde eu queria chegar, hoje com tantos acontecimento talvez saiba um pouco menos. Talvez eu seja mesmo uma metamorfose ambulante. Mas eu sei o que eu não quero, já ajuda? Só quero abrir um bloco de notas no computador e digitalizar meus sentimentos. Transcorrer linhas afora o que estou sentindo. Compartilhar comigo mesma e com quem QUISER ler como é desafiador e INCRÍVEL ser mãe.

      Mas eu não quero ter que divulgar isso a torto e direito. Não quero precisar avisar que eu publiquei uma foto nova e ter que pedir para que você vá lá no meu perfil curti-la. Vá se você quiser, mas não porque eu pedi! O seu like não deve fazer diferença na minha vida! O que são “likes” senão duas clicadas na tela de um celular? Tem tantas outras coisas acontecendo no mundo, milhares de pessoas defendendo o aborto, promovendo a arte numa criança tocar um corpo de um adulto nu, e comprando grandes brigas na internet porque algum ser humano chamou uma mulher que é mãe de mãezinha! (Juro que nunca pensei que as pessoas pudessem odiar ser chamadas assim). É sério isso? Em meio a tanta coisa gritante será que vale eu me preocupar com a quantidade de likes que meu selfie está gerando? Pra mim a resposta é NÃO. 

      Vejam que eu não estou dizendo que acho errado, eu estou dizendo que não gosto. Isso quer dizer que não questiono quem faça das coisas que eu não faço no que diz respeito ao comportamento de um blogueiro ou blogueira. Se blogueiro (a) é uma profissão, ela precisa ser executado com êxito, e aqui cabe muito bem aquele ditado popular que diz , “isso são ossos do ofício”, as coisas não tão agradáveis fazem parte. 

      Mas e se eu não querer essa parte ? E se eu não querer escrever um texto que a minha audiência quer ouvir, já que as vezes ela parece só se interessar por coisas banais e que eu não quero investir meu precioso tempo falando. 

      E se eu querer falar de maternidade de forma leve e bem humorada, mas de vez em quando também falar sobre assuntos polêmicos, não pra gerar polêmica mas, porque realmente me importo com a temática deles?

      Eu estou nesse mundo me descobrindo. E o que venho descobrindo a cada novo dia é que não gosto dos padrões, que eles me incomodam. Eu não me sinto bem fazendo o que todos fazem, e por vezes até me esforço pra fazer alguma coisa ou outra, mas quando eu não gosto, isso me faz um mal danado.

      Não posso publicar aqui tudo que estou pensando ou sentindo nas últimas semanas, porque nem eu mesma sei. Talvez eu esteja um pouco decepcionada com o ser humano. Com a falta de empatia no mundo, falta de amor, solidariedade, falta de querer o bem das pessoas! 

      O que eu sei é que não quero provar nada pra ninguém, senão pra mim mesma. Sempre fui e serei motivada por desafios, e procrastinar não é uma palavra que consta no dicionário da minha vida. Talvez por isso eu automaticamente exclua desse dicionário a palavra “desistir”. Mas e se desistir for bom? Será que desistir é sempre ruim? Ruim pra quem? E se a palavra certa não for desistir mas mudar? Ahhh, a palavra do ano mais comentada é “resiliência”né ? Taí, acho que ela explica bastante coisa pra mim hoje.

      É muito bom estar aqui podendo ser eu mesma. É muito bom também quando alguém que “me lê” e se identifica com essas palavras. Mas se você não se identificar e até se for oposta a elas, ou se simplesmente não entender bulhufas do que elas querem dizer, tudo bem. Ainda sim alcancei êxito, quando escrevi nas entrelinhas desse post o que está nas entrelinhas do meu coração.

      Como de costume, um abraço fraterno e até mais!

      Desabafo sincerão e confuso

      A mãezinha

      Bruna Brenneisen

      Publicitária, 23 anos, mãe da Clarinha e do Francisco, e idealizadora do projeto Mãezinhas.com

    Comente com o facebook
  •  
  •  
  •  
  • Bruna Brenneisen
     
     
    Encontro Mãezinhas 2017 - Com Super Nanny
     
     

    MAIS LIDAS

    FOLLOW @BLOGMAEZINHAS
       
    https://api.instagram.com/v1/users/2234105776/media/recent/?access_token=2234105776.1677ed0.2dda7fa43df54a1193afd8bf7127e7c7&count=12
  • Do dia que o Chico levou a mana pra passear de carro pela primeira vez. ❤️ #tbt #irmãos #amormaiordomundo
  • Pensar que já faz uma semana que eu estava sob um frio congelante com essas pessoinhas que tanto amo. Quantas recordações, quantos momentos especiais, divertidos, engraçados e gostosos! ❤️ #TBT #semfiltro
  • Minha metade! ❤️
  • O bom do frio é que podemos ficar ainda mais grudadadinhos! ❤️
  • Impagável,
Insubstituível,
Inexplicável! ❤️ #maternidade #filho #mãedemenino
  • Com a idade que o Francisco tem hoje, 1 ano e 10 meses a Clarinha passou de filha única pra irmã mais velha. Hoje olhando pro Francisco, vejo o quanto ele está “esperto”, descobrindo o mundo, mas o quanto ainda é frágil, o quanto precisa da mamãe e do papai. Aí me ponho a pensar que com essa mesma idade a minha primogênita teve de aprender a lidar com uma nova vida em nosso meio, que visivelmente mudou a rotina da família e transformou nossas vidas por completo. Tudo que era só dela, passou a ser compartilhado. Colo, atenção, carinho, tempo, TUDO! Mas ela soube se sair muito bem nesta tarefa hein?

Aqui estão alguns dos tantos registros de momentos especiais que esses dois passam juntos. Não vou dizer que tudo é 100% calmo e que não rola um puxãozinho de cabelo do Francisco na irmã de vez em quando, rs, mas juntos eles aprendem, brincam, se divertem, desbravam o universo, se apoiam e se ajudam, e definitivamente não há nada melhor e mais prazeroso pra mim do que isso!

Obrigada Deus! ❤
  • Hoje foi a estreia da Clarinha nos palcos. Não sabemos se esta foi a primeira de muitas, se será algo que ela levará consigo por toda a vida ou se é apenas uma fase da infância que logo se findará, o que sabemos é que ela se divertiu. Ensaiou por meses, se dedicou, aprendeu, prestou atenção na professora, conviveu com as colegas da classe e hoje se divertiu. Isso que é o mais incrível! Quando perguntei pra ela se ela estava nervosa antes da apresentação ela me questionou: “- Por que, mamãe!?” Ela nem sequer via motivos pra isso. E eu entendi que ali ela encontrava alegria, que o ballet a deixa feliz e isso bastava! Ahhhh se levássemos a vida tão leve quanto às crianças levam, certamente seríamos bem mais felizes e divertidos! 
#aprendendocomascrianças
  • Meus meninos! ❤️ #amormaiordomundo
  • Incrível como uma criança é capaz de trazer luz e alegria pra toda uma família!

Davi, a gente já te ama muito! 
#babyboy
  • Aniversário desse presente de Deus pra mim, e nosso dia foi regado por momentos especiais, pois é assim a nossa vida,  cheia de abraços, beijos, risadas e muito carinho, aonde quer que estejamos, driblando as pedras que surgem pelos caminhos, aprendendo dia após dia. Hoje ele fez 25 anos e quase 50% desse tempo tenho a alegria de acompanhar e aprender com esse homem que eu TANTO admiro.

Amo você!
#aniversário #love #família
  • Um filho é um antídoto contra a tristeza!

Se eu tivesse que definir o que é ter um filho certamente usaria essa frase! - Apesar de simpatizar muito com aquela outra frase clássica que diz que: “ter um filho é ter um coração fora do peito”. Essa última pode até ser mais impactante, mas a primeira é a grande revelação que eu descobri sozinha depois que me tornei mãe. É a minha grande verdade!

Se recorrermos ao Aurélio para termos a definição da palavra antídoto, ele nos trará o seguinte esclarecimento: Remédio contra a ação de um veneno.2 -Aquilo que evita, corrige ou contraria algo desagradável.”. Sendo assim, nessa metáfora o veneno é a tristeza e o remédio natural, a maternidade! 
Prometi que não viria com aquele discurso do “Nem preciso dizer que a maternidade não é toda cor de rosa” até porque não é segredo para ninguém que a maternidade pode se apresentar muitas vezes um pouco solitária, principalmente no início, quando você vem com seu filho pra casa e descobre que seu marido passará os dias no trabalho e você terá de se virar o dia inteiro com esse novo serzinho que chegou ao mundo. Mas, sobretudo, ela é capaz de trazer um sentimento incrível de felicidade que nasce do mais íntimo do nosso ser. 
Quando eu assisto o noticiário e penso perder a fé na humanidade, um filho vem e me diz que quer separar algumas bonecas pra doação para as crianças que não tem com que brincar;

Quando eu chego cansada, exausta do dia de trabalho ganho gratuitamente uma massagem relaxante nas costas feitas por mãozinhas de anjo pequeninas e carinhosas;

Quando estou sem tempo para fazer um almoço nutritivo e bem preparado, frito um ovo e esquento o feijão no micro ondas e escuto um sincero elogio que diz que aquele “ovinho com feijãozinho está uma delícia, mamãe!”; Quando eu me sinto entediada, um filho me convida pra brincar de tinta guache e colorir príncipes e princesas;

Quando estou preocupada com as inúmeras tarefas que tenho pra fazer na segunda-feira, vejo um filho pular na poça de lama feliz e contente como se não houvesse amanhã;

Quando eu tenho vontade de desistir de um objetivo que parece distante... {Continue lendo esses e outros textos lá no Maezinhas.com}
  • Quanto amor numa só foto. (Faltou o/a caçulinha da barriga da comadre, ansiosa já pra atualizar e completar a foto)
#família #tesouros #lovekids
  • Bruna

    Brenneisen

    QUEM É ELA?

    Publicitária, 24 anos, mãe da Clarinha e do Francisco.

    É casada com Darlan, um papai designer e empreendedor muito dedicado, que não poupou esforços para dar vida a este grande projeto, chamado mãezinhas. Apaixonada pelas palavras escritas, criou o blog para compartilhar das experiências maternas com outras futuras e atuais mamães. Seu maior sonho sempre foi ser mãe, e torná-lo real dia após dia, torna-se uma grande e maravilhosa aventura da vida real, encarada corajosamente por tantas e tantas mulheres pelo mundo a fora.

  •  
  •  
  •  
  •  
    Copyright © 2018. Mãezinhas Todos os direitos reservados.
    Mãezinhas